Milhares de pessoas saem às ruas nos EUA pelos direitos das mulheres

Participants hold up signs as students and gun control advocates hold the "March for Our Lives" event demanding gun control after recent school shootings at a rally in Washington, U.S., March 24, 2018. REUTERS/Leah Millis

As manifestações, contra Donald Trump, ocorrem em vários pontos do país, principalmente em Nova York e Los Angeles

Na véspera do aniversário da posse de Donald Trump, milhares de pessoas participaram neste sábado, nos Estados Unidos, de manifestações em defesa dos direitos das mulheres e contra o governo Trump.

Desde cedo, centenas de pessoas se reuniam em torno da Casa Branca, onde a manifestação começou, às 15 horas. Muitas mulheres usavam gorros rosa, um símbolo do movimento.

São esperadas passeatas em outros pontos do país, principalmente em Nova York e Los Angeles. Em 2018, as passeatas reuniram mais de 500 mil pessoas, incentivadas pelos movimentos #MeToo e Time’s Up, contra o assédio e a violência sexual.

“O movimento começou como uma manifestação contra Donald Trump, mas, agora, é mais para que sejam reconhecidos os problemas que as mulheres enfrentam no mundo”, explicou à AFP Ann-Carolyn, que participou das manifestações.

Em Nova York, Leah Maguire, disse que participava da passeata “pelo futuro dos filhos e o seu. Para Kelly Rosser, a marcha “representa tantas coisas contra as quais lutamos: a discriminação envolvendo as minorias, a política contra os imigrantes e refugiados e a marginalização da comunidade LGBT”.

Este ano, no entanto, a unidade do movimento sofreu fissuras, após acusações de antissemitismo contra vários de seus representantes, o que levou várias mulheres a se unirem à organização paralela March On, que marchava separadamente neste sábado.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*