Iniciativa busca incluir mais mulheres em empresas de tecnologia

A Origem dos Bytes entrevista porta-voz da Laboratória, startup dedicada a capacitar as profissionais para trabalhar no setor

A startup Laboratória, criada no Peru, já ganhou elogios de nomes como Mark Zuckerberg, o criador e CEO do Facebook, e Barack Obama, o ex-presidente dos Estados Unidos. Isso pela iniciativa de servir de escola, gratuita, a mulheres interessadas em ingressar em carreiras ligadas à indústria da tecnologia. Após se espalhar por outros países latino-americanos, a exemplo do México, a organização chegou neste ano ao Brasil.

Em novembro se formou a primeira turma brasileira. Foram 60 alunas, selecionadas entre 5 700 inscritas. E o projeto já tem planos para continuar em 2019.

No programa em vídeo A Origem dos Bytes, o editor Filipe Vilicic, também titular de blog homônimo, conversa com Vanessa Pinheiro, gerente de treinamento da Laboratória. Na entrevista se abordam os motivos de a indústria de tecnologia contar com pouca presença feminina e quais seriam as formas de equilibrar esse mercado. Ela ainda conta que cerca de 70% das brasileiras recém-formadas no curso já estão empregadas. Acompanhe o vlog no Twitter, no Facebook e no Instagram.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*